domingo, 4 de março de 2018

Pobres crianças...

   Há uns anos vi na TV uma família americana bem fora dos padrões, uma "falta de modos" total e irrestrita -  mas o foco era a filha mais nova, participante de concursos de bele
za.
     As irmãs mais velhas pareciam ignoradas, e a família toda parecia não ter outra coisa pra fazer a não ser viver em função disso.
     Tempos depois (não acompanhei esse negócio por razões óbvias) soube que a mãe estaria em processo de separação e em seguida, namorando um homem que teria sido ´preso por abuso de menores...a TV imediatamente cancelou o programa pra dizer que não apoiava o show de horrores, mas sabe lá se durante o reality as filhas tinham acompanhamento psicológico.
     Eis que hoje ligo a TV e a tal mãe está de volta, mostrando o processo de emagrecimento. Até aí nada, se o motivo do emagrecimento não fosse entrar num vestido bapho para o casamento do ex-marido.
      As filhas mais velhas ainda parecem completamente desassistidas, enquanto a mãe procura um novo parceiro. Mas o que importa pra TV é a vingança de mostrar pro ex o quanto emagreceu. 
     Infelizmente, é só um reflexo do que temos visto na realidade. Maternidade não tem nada a ver com se anular...mas não dá pra esquecer que os  pais recebem o título de RESPONSÁVEIS não é a toa...
     

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

PÁTRIA AMADA, BRAZIIIIIIIIIIIIIIUUUUUU... (6)

       A cada dia, o noticiário nos mostra que a Justiça não é para todos, como anuncia o filme da operação da PF.
    Dependendo de quem você conheça ou de quem são seus pais (padrinho também conta), pode cometer qualquer espécie de crime. 
       Se sua rede só possui gente que precisa batalhar diariamente pra manter a dignidade, saiba que o esforço pra não ser detonado pela Justiça é dobrado. Contas em dia, bem como as declarações de imposto. Ainda assim, periga ser pego.
        A Justiça não só tem preço como é algo de grife. Não é aquela marca que há no shopping que você vai, a Justiça tem as etiquetas da Champs Elysee.
       E se o mortal decide se revoltar , tem o braço armado do Estado - igualmente desconsiderado - pra coibir qualquer aumento de cobrança.
       Está difícil dizer que há muito orgulho em ser brasileiro. Só espero que todas essas feridas sirvam para um despertar doloroso, porém consciente.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Cidade maravilha, purgatório da beleza e do caos...

      Apesar de estarmos bem longe dos 40oC , o Rio de Janeiro voltou foi atacado, e com força, pela frieza. E não estou falando da temperatura.
  Falo da frieza dos (des)governantes desse Estado, que simplesmente fingem não ver a vulnerabilidade de todos os cidadãos. Todos mesmo, desde o trabalhador de qualquer área  - incluindo ou começando pelos agentes de segurança - quanto os nossos jovens , que nem na escola escapam de balas perdidas.
       Os funcionários não recebem e nem o direito de reclamar tem, pois se o fizerem, ainda saem machucados. E uma vez feridos, nem ao hospital podem ir, já que lá também funcionários não recebem e materiais básicos não chegam.
       E a Justiça, igualmente cega ao sofrimento dos pobres mortais, não só permite que tais absurdos aconteçam ; como facilita e muito a vida de quem foi o causador de tamanho caos.

PÁTRIA AMADA, BRAZIIIIIIIIIIUUUUUU (5)

 Tomado  por um falso patriotismo e estimulado por um falso pertencimento à classe que decide,nosso povão brasileiro foi às ruas conclamado pela mídia - a mesma que ajudou a construir essa falsa cidadania.
O resultado disso tudo foi a festa dos ratos, certos de que podem comer todo o queijo - mesmo sendo poucos - sem se importar se o restante da população passa fome. 
Agora,os que saíram do "não discuto política" estão perdidos entre admitir que foram massa de manobra movido pelo ódio/dicotomia; ou continuar fingindo que não sabe que está muito longe da elite que realmente manda.
Ainda assim... acho ótimo que estejamos (quase todos) tomando consciência de que política interfere na vida de todos , e por isso mesmo devemos pelo menos pensar no assunto e organizar nossas ideias.
Falta ainda a consciência de pensar no coletivo, infelizmente ainda estamos pensando muito na nossa realidade sem olhar para os lados; sem compreender que é a maioria que mantém essa minoria imunda.


quarta-feira, 12 de abril de 2017

PÁTRIA AMADA, BRAZIIIIIIIIIIUUUUUU (4)



O nosso país, definitivamente, não é para iniciantes... A quadrilha, ops, o grupo escolhido para ocupar cargos de confiança no governo são todos envolvidos - comprovadamente e há anos - em maracutaias.
Pior: os chefes das casas onde planejam o genocídio (fingindo que cuidam do futuro do Brasil) também não tem reputação ilibada. Muito pelo contrário.
Câmara e Senado são casas infestadas de famílias que estão há decadas no poder - por culpa do povo, que ainda crê nessas pessoas ou prefere não se envolver em política, votando em qualquer um.
Agora, o presidente quer dar conta - a toque de caixa -  de todas as ações para prejudicar a população, e principalmente beneficiar aos coroneis / grandes empresários que gananciosamente exploram trabalhadores duas vezes : em suas empresas e na pólítica.
No exterior, somos vistos sem o menor respeito. Terra onde a bandidagem executiva tomou o poder - com o apoio dos inocentes que pensam que apenas uma pessoa consegue mudar todo o sistema. 

quinta-feira, 9 de março de 2017

PÁTRIA AMADA, BRAZIIIIIIIUUUUUUU (3)

  Eis que a Justiça brasileira cada vez mais deixa claro de que lado está.
  Mais que isso. Mostra-se além de patriarcal, misógina.
  Além de parcial, preconceituosa.
    A última da galera da toga foi libertar um homem que não só planejar como mandou matar. Isso sem esquecer da ocultação de cadáver e o requinte de crueldade.
   O sujeito não só está livre, como tem uma esposa dedicada, advogados empenhadíssimos, propostas de emprego e - pasmem os senhores - fãs que desejam uma foto com ele de recordação! 
   Não quero entender o que se passa na cabeça do juiz que o liberta achando que ele não apresenta risco social. Mas confesso que me bateu curiosidade em saber o que vai na ideia das mulheres que tiram foto com ele (fora a que casou com o sujeito, mas o coração tem razões que a razão desconhece, né?) 
    Se bem que em tempos de ódio e de celebridades que são célebres por realizações duvidosas, nada mais faz sentido...  

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

PÁTRIA AMADA, BRAZIIIIIIIUUUUUUU (2)

       Todo mundo ficou tão orgulhoso de ter ido às ruas contra a corrupção. Entretanto, poucos que foram pelo impeachment pararam pra questionar sobre as possíveis sucessões. Resultado: temos hoje um ministério cujo requisito FUNDAMENTAL é ter ficha corrida, por envolvimento em maracutaias.
       O mais triste é ver gente que batalha - e muito - seduzida pelo canto da sereia, que no fundo sabe que o mundo dos unicórnios pós-impeachment não rolou; mas que ao invés de refletir, deixa-se contaminar pelo discurso simplório e funcional da polaridade + ódio.
   Justamente o que os manipuladores queriam: um país dividido não pensa efetivamente no bem comum. Menos ainda reflete e age em prol da transformação. Enquanto o ódio for alimentado, e a discussão não for além dos xingamentos e da falta de argumentos e reflexão, nada vai mudar.
        E principalmente: enquanto aqueles que não devolvem troco errado, os que se aproveitam do caos pra roubar TV, os que tiram partido de tragédias climáticas para vender roupas que deveriam ser doadas NÃO ENTENDEREM QUE SÃO IGUALMENTE CORRUPTOS, fica difícil a transformação desse país que tem tudo para ser paraíso, mas está muito mais perto do Umbral.